"Que te devolvam a alma homem do nosso tempo. Pede isso a Deus ou às coisas que acreditas: à terra, às águas, à noite desmedida. Uiva se quiseres, ao teu próprio ventre se é ele quem comanda a tua vida, não importa... Pede à mulher, àquela que foi noiva, à que se fez amiga. Abre a tua boca, ulula, pede à chuva. Ruge como se tivesses no peito uma enorme ferida, escancara a tua boca, regouga: A ALMA. A ALMA DE VOLTA." (Hilda Hilst)

30/07/2009

TUM... tum tum... bate coração! ou: o canto dos beija-flores!

No outro dia entraram 2 beija-flores na minha sacada, cantando e fazendo folia, numa alegre celebração... 2 semanas depois, dando uma aula na Pós em Arteterapia de Ribeirão Preto, novamente 2 beija-flores fizeram cantoria, ao redor de uma árvore florida, e fui ao seu encontro, encantada e atraída pelo seu canto!

Vocês já repararam que o canto do beija-flor é quase um tambor entoando mantras que parecem jorrar de um grande coração? Foi bem isso que Rodrigo captou quando pintou para mim esse tambor (pedi que colocasse 2 beija-flores nele, já que eles tinham aparecido para mim recentemente), que recebi dele no workshop que dei sobre Mitologia africana, máscaras e Arteterapia. Nesse workshop os participantes pintaram máscaras, e eu terminei de pintar uma máscara na qual havia começado a trabalhar junto com os participantes na última aula que dei do curso de Mitologia africana e Arteterapia, no meu consultório, em 2008. E qual não foi a minha surpresa quando, ao colocar a máscara junto ao tambor, percebi que havia uma enorme congruência entre as 2 pinturas, e que eram as mesmas cores -verde e rosa - que estavam tanto na máscara quanto no tambor, e que são as cores do chakra do coração (e Rodrigo fez um coração bem no meio desse tambor, da mesma forma que o timo fica bem no meio do peito)!

Nessa segunda-feira, na aula de Yoga, a minha professora observou que a glândula timo, que fica na região do chakra do coração, e que nos traz sentimentos de profunda alegria e contentamento, pode ser ativada quando batemos com as pontas dos dedos, nessa região, num: TUM... tum tum (como as batidas do coração!)... Essa glândula fica bem no meio do peito, atrás do osso que a gente toca quando diz: "eu", e que em grego - thýmos - significa energia vital. Essa glândula aumenta de tamanho quando estamos contentes, e encolhe quando estamos estressados ou doentes. E a sua ativação aumenta a nossa imunidade (tão preciosa em tempos de gripes e todo tipo de contaminações físicas e mentais a que estamos expostos hoje em dia...) - diante de micróbios ou toxinas, essa glândula reage na hora produzindo células de defesa.

Para ativar o timo, deve-se fechar uma das mãos e dar leves pancadas com os nós dos dedos no centro do peito, no ritmo: uma pancada forte seguida de 2, mais rápidas, fracas... TUM... tum tum... TUM... tum tum...

Com observou a jornalista Sonia Hirsch:

"O detalhe curioso é que o timo fica encostadinho no coração, que acaba ganhando todos os créditos em relação a sentimentos, emoções, decisões, jeito de falar, jeito de escutar, estado de espírito..."Fiquei de coração apertadinho", por exemplo, revela uma situação real do timo, que só por reflexo envolve o coração. O próprio chacra cardíaco, fonte energética de união e compaixão, tem mais a ver com o timo do que com o coração- e é nesse chacra que, segundo os ensinamentos budistas, se dá a passagem do estágio animal para o estágio humano.

"Lindo!", você pode estar pensando, "mas e daí?".

Daí que, se você quiser, pode exercitar o timo para aumentar sua produção de bem estar e felicidade.

Como? Pela manhã, ao levantar, ou à noite, antes de dormir:

a) Fique de pé, os joelhos levemente dobrados. A distância entre os pés deve ser a mesma dos ombros. Ponha o peso do corpo sobre os dedos e não sobre o calcanhar, e mantenha toda a musculatura bem relaxada.

b) Feche qualquer uma das mãos e comece a dar pancadinhas contínuas com os nós dos dedos no centro do peito, marcando o rítimo assim: uma forte e duas fracas.Continue entre três e cinco minutos, respirando calmamente, enquanto observa a vibração produzida em toda a região torácica.

O exercício estará atraindo sangue e energia para o timo, fazendo-o crescer em vitalidade e beneficiando também pulmões, coração, brônquios e garganta. Ou seja, enchendo o peito de algo que já era seu e só estava esperando um olhar de reconhecimento para se transformar em coragem, calma, nutrição emocional, abraço.Ótimo, íntimo, Cheio de estímulo. Bendito Timo."

Jung explica, e a nossa alma agradece poder ser ecoada pelo reverberar do tecido cósmico que nos conecta sincronicamente ao coração do Universo - e aí a tal gripe é que se cuide!!! Pois como a amorosa e sábia Lua disse para uma estrelinha que não queria sair de casa durante a noite e ficava deitada em sua cama vendo televisão, com medo do escuro (num livro infantil: Medo do escuro - qualquer semelhança com pessoas escondidas dentro de suas casas, assistindo aos noticiários, e aulas canceladas por conta do medo de contágio não é mera coincidência...): "Viu? quanto mais você brilha, mais o escuro vai para longe de você... o escuro é que foge da luz!"...

Não esquecendo-nos, é claro, do que diziam os alquimistas: "quando vires o negro, alegra-te, é o início de tua obra", ou dizendo em outras palavras: nesse momento em que a escuridão da alma em seu não reconhecimento pela consciência coletiva (que esqueceu-se de honrar o Grande Mistério e a força da Vida, do Feminino ancestral) se presentifica de maneira trágica no mundo exterior, nos ameaçando com suas garras invisíveis, nunca foi tão urgente tomar consciência da centelha divina que nos faz humanos, "divinamente humanos em nossa destinação de ser" (como disse Marcos Ferreira Santos), e acender-se (trazendo a nossa estrela para passear pelas noites da alma, iluminando-a a partir de dentro), tecendo um sol exalando manhãs que descortinarão assim novos horizontes existenciais, para que das sombras contaminadas pela rotina exaustante de exterioridades sem recônditos ou abrigos onde a nossa alma possa respirar e reencontrar-se consigo mesma e sua beleza, territórios que ela possa habitar, possa brotar, como um lótus, uma consciência ampliada de que somos mais - infinitamente mais!!! - do que supõe a nossa ciência adoecida, herdeira da inquisição... Pois como disse Jung no filme Matter of Heart: “A regra psicológica diz que quando uma situação interna não é conscientizada, ela acontece fora, como destino”

O escuro foge da luz, e ao mesmo tempo, a luz nasce do escuro (é na noite que a estrela encontra-se com a sua luz!) - eis o grande enigma a ser decifrado pela alma humana em seu processo de alquimia interior, de individuação... e como disse Oswaldo Montenegro em seu poema Metade: "que a Arte nos aponte uma resposta, mesmo que ela não saiba"...

“Fixei meu coração num ponto e o beija-flor dentro do
guerreiro que há em mim abriu esse coração. Que o seu
coração possa se abrir e que nada lhe pareça impossível.
Há um tempo para ler livros, para ser desafiado por
novos “insights”e histórias da alma, e há um tempo para
abandonar os livros. A vida está no tempo certo ou tempo
sincrônico. No momento certo, quando você estiver
preparado para receber o elixir, que um beija-flor possa
entrar em sua casa através de uma janela ou porta e que
você possa ultrapassar o véu para um outro mundo de
quadros tecidos.” (Foster Perry)

Um comentário:

walkiriacrivelli disse...

Nossa Pro...que lindo!!!....Outro dia assistindo o programa Dimensões (já comentei contigo sobre ele) o entrevistado (chacraterapeuta Carlos Florêncio.) falava exatamente sobre a necessidades de dilatarmos nosso potencial amoroso através do chacra cardíaco, que é responsával pela estabilidade de nossos sistema imunológico, evitando dessa maneira o acometimento da gripe .......
Viu?.....vamos desde já exercitar nossa 'timo'.....beijos.....Wal