"Que te devolvam a alma homem do nosso tempo. Pede isso a Deus ou às coisas que acreditas: à terra, às águas, à noite desmedida. Uiva se quiseres, ao teu próprio ventre se é ele quem comanda a tua vida, não importa... Pede à mulher, àquela que foi noiva, à que se fez amiga. Abre a tua boca, ulula, pede à chuva. Ruge como se tivesses no peito uma enorme ferida, escancara a tua boca, regouga: A ALMA. A ALMA DE VOLTA." (Hilda Hilst)

15/07/2010

Izabel Telles

Eu inicio e meu livro: Mitologia Criativa e Arteterapia: orquestrando Limiares contando um conto de fadas pessoal que a izabel Telles viu em minha mente na primeira consulta que fiz com ela. Assim eu começo o meu livro:

"Izabel Telles, que nasceu com o dom de ver em nossas mentes as imagens que aí se formam (TELLES, 2003), me contou, em uma consulta que fiz com ela em 2004, o que via em minha mente: um conto de fadas pessoal - que versava sobre um tapete que eu havia tecido e no qual começava a flutuar - com começo, meio e fim. esse conto impressionou a nós duas, por tratar não só de um percurso pessoal, mas por referir-se também a um caminho profissional que apontava para a síntese e o sentido do meu trabalho em Arteterapia.
Seguindo a sugestão de Izabel, compartilho aqui esse conto de fadas pessoal (que batizei de: "O Tapete de Orações - orquestrando limiares"), em que a minha caminhada no campo da Arteterapia está simbolicamente presentificada."


Em seguida coloco a transcrição desse conto que Izabel gravou durante a consulta, ela termina a narração do conto que viu, e diz: "Se você me perguntar: - "mas Izabel, quando que isso é?", eu só posso dizer assim: nós não sabemos, a mente existe no presente, e ela põe todos os tempos juntos, (...) Você é que saberá, você é que pode pegar essas imagens e fazer uma analogia com a sua realidade aqui fora, sabendo que o que está no mundo das crenças, está passando apra o mundo das experiências, e você irá experimentar isso de alguma forma" E ela disse depois: "Em primeiro lugar você tem que escrever isso, pois é um conto, um lindo conto". E foi o que eu fiz!

Na minha última consulta com ela, há bem pouco tempo atrás (em que ela viu um outro conto, mas isso é uma história para um dos meus próximos livros, sobre contos de fadas em Arteterapia), eu dei a ela os quatro volumes da minha coleção. E ela fez um belo comentário sobre esses livros em seu blog, que copio abaixo... Obrigada Izabel, por esse dom lindo que você tem, e por comparttilhá-lo conosco, nos ajudando a acessar nossos mais prestimosos tesouros interiores!!!

Convido então vocês a conhecer o lindo trabalho de Izabel em seu blog: http://izabeltelles.wordpress.com/


A prática de Arteterapia
IZABEL TELLES (20 de junho, 2010/ São Paulo)


Ontem esteve comigo uma cliente de há muitos anos e no final da consulta ela me surpreendeu presenteando-me com quatro livros de sua autoria. Livros que falam de sua maestria e profissão a qual se dedica há muitos anos: a arteterapia. Seu nome? Patrícia Pinna Bernardo (pat.pinna@uol.com.br ). E sabe por que coloquei o e-mail dela? Porque os livros foram publicados pela autora e desta forma se você quiser desfrutar deste seu vasto conhecimento vai ter de pedir diretamente a Patrícia.
No livro A prática da arteterapia, Patrícia inicia sua narrativa publicando uma sessão que teve comigo, e a partir deste “gancho” ela vai desvendando seu imenso conhecimento sobre mitos, arquétipos, imagens mentais, desenhos e movimentos de seus pacientes e alunos, onde estas imagens tão significativas vão tecendo a nossa história pessoal como uma grande teia, iluminando os porões onde segredos escondidos fazem barulho no meio da noite e nos obrigam a despertar para sentir, afinal, o que eles querem nos contar. Decifrar garatujas mentais, esboços emocionais, linguagens simbólicas e arquetípicas pode ser uma aventura sem igual. Sem igual mesmo! Na verdade, engrandece nossa consciência e nos revela o mapa da mina. A mina que guarda os nossos eternos e sublimes tesouros!
Parabéns Patrícia!

05/07/2010

Mais um novo filhote: o meu novo livro: Mitologia Criativa e Arteterapia - orquestrando limiares, Vol IV da coleção A Prática da Arteterapia

“Sua mente inconsciente é seu oráculo, seu templo, seu jardim do Éden, seu dicionário de símbolos, seu mapa, seu oceano profundo, sua bússola, sua escola de medicina. Tudo o que você precisa saber sobre si mesmo está dentro desse espaço infinito”. (Izabel Telles)
_____________________________
______________________________________
SUMÁRIO:

O TAPETE DE ORAÇÕES (UM CONTO DE FADAS PESSOAL)

OS MITOS DE CRIAÇÃO E A ARTETERAPIA
Os ciclos de desenvolvimento psicológico
Os Mitos de Criação: o círculo, o ponto, a linha e a cru
0: O Círculo: no início era o Caos... (o inconsciente)
1: O ponto: o verbo criador (o centro
2: A linha: a Mãe primordial (o mundo interno)
3: A separação dos Pais do Mundo e o nascimento de Eros (a Função Transcendente)
4: A cruz: as 4 direções (as 4 funções da consciência)
5: A síntese e o retorno ao Centro: o 4 que se torna novamente 1 (a conexão com a totalidade)

A DIMENSÃO DO SAGRADO: ARTETERAPIA E ECOLOGIA PROFUNDA

O Visionário, o Mestre, o Curador, o Guerreiro – 4 portais na jornada pessoal
O caminho do Visionário: a criatividade
O caminho do Curador: as nossas relações
O caminho do Mestre: a aprendizagem contínua
O caminho do Guerreiro: o uso criterioso do poder

A "Doce Medicina" Indígena: extraindo o néctar das experiências de vida

ORQUESTRANDO LIMIARES: O TRABALHO SOBRE A MITOLOGIA PESSOAL
_______________________________________________________________
“A necessidade de declarações míticas é satisfeita quando concebemos uma visão do mundo que explica de forma satisfatória o sentido da existência humana no cosmo, uma visão que surge de nossa totalidade psíquica, da cooperação entre o consciente e o inconsciente. A falta de sentido inibe a totalidade da vida e, portanto, equivale à doença. O sentido torna um monte de coisas suportável – tudo talvez. Nenhuma ciência irá algum dia substituir o mito, e o mito não pode ser criado por nenhuma ciência. Pois não é que “Deus” seja um mito, mas que o mito é a revelação de uma vida divina no homem”.
(C. G. Jung)

É com grande alegria que compartilho com todos vocês o nascimento do meu quarto livro: Mitologia Criativa e Arteterapia - orquestrando limiares!!! Esse novo livro é parte da minha tese de Pós-doutorado (realizado em 2005 na FEUSP, sob a supervisão do meu querido mestre e amigo Marcos Ferreira Santos).

Ele foi lançado durante o I FORUM MUNDIAL DE CULTURA, CIDADANIA E SUSTENTABILIDADE SÓCIO AMBIENTAL, IX CONGRESSO SUL AMERICANO DE CRIATIVIDADE E XIV JORNADA GAUCHA DE ARTETERAPIA, promovido pela CENTRARTE ( http://www.centrarters.com.br/ ) que aconteceu no Rio Grande do Sul em 28 e 29 de maio, onde também coordenei o Workshop: Mitologia Indígena e Arteterapia, estive presente numa mesa redonda com o tema: O Resgate da Cidadania: Semeando jardins, Criando Pontes, e ainda participei com o relato de experiência: Arteterapia e Ecologia Profunda.







































































Agradeço aos cooredenadores desse lindo evento Gislene e Luiz Felipe, pela carinhosa receptividade, e a todos os que estiveram presentes no evento e nas minhas apresentações, pessoas queridas com as quais compartilhei momentos tão especiais...


Em São Paulo, o lançamento ocorreu em um sarau em meu consultório, no dia 26 de junho, quando fiz uma breve apresentação sobre ele, em meio a uma deliciosa comemoração com muita arte e calor humano... Minha gratidão a todos que participaram de mais esse sarau, trazendo a sua alegria e nos brindando com os seus talentos!!!






















Jecupé coloca que há uma profecia “segundo a qual quando o espaço abraçar o círculo do novo tempo Tupã renascerá no coração do estrangeiro e os ensinamentos sagrados deverão ser divulgados”, e observa que essas “palavras formosas” (como chama esses ensinamentos) “oferecem mais do que a narrativa do Universo de maneira poética; elas podem, como dizem os antigos, abrir caminho para quem deseja tornar-se pajé, ou seja, aquele que conversa com os ventos, o fogo, a terra, as águas. Mas, se elas servirem pelo menos para o homem buscar não somente a consciência do cérebro, mas também a do coração, a tarefa dos últimos Werás, mensageiros de Tupã Tenondé, não terá sido em vão”

(...)

Segundo Larsen (1991), mitologia criativa foi um termo utilizado por Campbell para designar a jornada pessoal movida por “um novo senso da mitologia ligada à vida criativa de ‘um indivíduo adequado’, que busca seu caminho próprio no mundo e, ao segui-lo, estabelece uma relação com as forças arquetípicas e mitológicas que inspiram a vida”.

(trechos extraídos do meu novo livro)

COLEÇÃO: A PRÁTICA DA ARTETERAPIA - correlações entre temas e recursos
Patrícia Pinna Bernardo

Vol I: Temas centrais em Arteterapia (39,00)
Vol II: Mitologia Indígena e Arteterapia - a arte de trilhar a Roda da Vida (42,00)
Vol III: Mitologia Africana e Arteterapia - a força dos elementos em nossa vida (35,00)
Vol IV: Arteterapia e Mitologia Criativa - orquestrando limiares (35,00)
(disponíveis para a venda, por enquanto, somente através do e-mail: pat.pinna@uol.com.br)