"Que te devolvam a alma homem do nosso tempo. Pede isso a Deus ou às coisas que acreditas: à terra, às águas, à noite desmedida. Uiva se quiseres, ao teu próprio ventre se é ele quem comanda a tua vida, não importa... Pede à mulher, àquela que foi noiva, à que se fez amiga. Abre a tua boca, ulula, pede à chuva. Ruge como se tivesses no peito uma enorme ferida, escancara a tua boca, regouga: A ALMA. A ALMA DE VOLTA." (Hilda Hilst)

29/12/2012

Um 2013 alegre, lindo e iluminado para todos nós!!!

O ANO DAS MARAVILHAS 2013
(mantra criado por Gilson Chveid Oen para ativar o potencial de crescimento em 2013)
*Clique nos hiperlinks para ouvir as músicas e mensagens
 
“Quando a terra se converte num altar,
a vida se transforma numa reza” (Mia Couto)
.
2013 flutua para dentro de nossas vidas acalentando amorosamente os sonhos germinados, em silêncio, nos jardins da nossa alma, anunciando o início de um novo ciclo planetário “em que os bem sucedidos serão aqueles que compreenderem que devemos viver o presente intensamente, mas sem abandonarmos as raízes da árvore que nos trouxe à vida. Os vencedores em 2013 serão aqueles que encararem suas existências aqui na Terra como novelas repletas de amor e perdão e que podem ser sempre alteradas a todo instante para apresentar finais muito felizes.” (G. C. Oen)
 
"o amor não é a semente, é semear" (Mia Couto)
.
Que possamos então, em 2013, estar em sintonia com o propósito da criação coletiva de um mundo em que “conduzido pelo amor, o homem percorrerá esse longo caminho cujo fim é a própria unidade, o chegar a ser de verdade ele próprio” (M. Zambrano). Pois "não somos anjos voando vindos do céu mas, gente comum que ama de verdade. Gente que quer um mundo mais verdadeiro. A gente que, inclusive, o transformará" (in: Marcos Ferreira Santos)
 
“Todo jardim começa com uma história de amor. Antes que qualquer árvore seja plantada ou um lago construído, é preciso que eles tenham nascido dentro da alma. Quem não planta jardim por dentro, não planta jardins por fora e nem passeia por eles.” (Rubem Alves)
.
Que em 2013 possamos renascer em luz e alegria, prenunciando com gratidão a colheita que nos brinda com a possibilidade de compartilhar e celebrar, em paz e harmonia, a doçura da Vida!
 
“Enquanto a sociedade feliz não chega, que haja pelo menos fragmentos de futuro em que a alegria é servida como sacramento, para que as crianças aprendam que o mundo pode ser diferente.” (Rubem Alves)

Um grande abraço, com gratidão e alegria por estarmos em contato!!!

13/12/2012

14/12 Degustando Jung: Mitologia Grega e Aromaterapia!

DEGUSTANDO JUNG, SABOREANDO HISTÓRIAS
Diálogos entre Psicologia Analítica, Mito, Arte, Educação e Cultura, regados a sucos, pães e vinho, com Patrícia Pinna e convidados especiais:
14 de dezembro
20:00 às 22:00hs

AROMAS DOS DEUSES:
Mitologia grega e Aromaterapia
Convidado especial: Guilherme Peniche
(Naturólogo e arteterapeuta, professor da Pós-graduação em Arteterapia e em Mitologia Criativa da UNIP)
Investimento: 50,00
Info e inscrições: (11) 3862-2411

06/11/2012

Mia Couto!

Mia Couto, por ele mesmo: "Uns nasceram para cantar, outros para dançar, outros nasceram simplesmente para serem outros. Eu nasci para estar calado. Minha única vocação é o silêncio: tenho inclinação para não falar, um talento para apurar silêncios. Escrevo bem, silêncios, no plural. Sim, porque não há um único silêncio. E todo o silêncio é música em estado de gravidez."(Mia Couto)


 

'No Tapete com Scherazade' receberá Adriana Fortes!


NO TAPETE COM SCHERAZADE
Contos que nos contam e encantam, mesclados ao aroma de deliciosos chás, café e bolo, com Patrícia Pinna e convidados especiais

8 de novembro
19:30 às 21:30hs

Convidada especial: Adriana Fortes
(atriz com mais de 15 anos de experiência profissional, contadora de histórias. Atriz do espetáculo “A Curandeira”, com texto de sua autoria, junto a  Confraria das 3 Águas, grupo de teatro, professora convidada da Pós em Arteterapia e em Arteterapia Aplicada da UNIP)
 
PERIPÉCIAS DE NASRUDIN HODJA

Nasrudim Hodja é um mito da tradição turca. Suas histórias e anedotas, divulgadas pela tradição sufi, fizeram Nasrudim conhecido no oriente e ocidente. Sábio, sarcástico, irônico, sempre trazia um conselho escondido: o bom senso no que aparentemente falta senso.
Onde: Perdizes, SP Tel: (11) 3862-2411
Investimento: 50,00
Informações e Inscrições: pelo e-mail pat.pinna@uol.com.br
Vagas Limitadas!

Patrícia Pinna Bernardo
(coordenadora geral dos cursos e eventos da Arterapinna Editorial)
www.patriciapinna.psc.br

10/08/2012

Mandalas na Arteterapia - minha entrevista no programa Consciência Próspera

“Deus é o meu centro, se o envolvo em mim: é então a minha circunferência, quando nele me diluo por amor”

Acabei de saber que está no Youtube a gravação do programa Consciência Próspera, apresentado pelo querido amigo Samuel de Souza Paula, em que eu falei sobre Mandalas na Arteterapia, então o disponibilizo aqui para vocês, espero que gostem de assisti-la!

.

20/07/2012

CONTOS, NARRATIVA E ARTETERAPIA

Curso vivencial/teórico
(*também será oferecido on line!)
CONTOS, NARRATIVA E ARTETERAPIA
Remexendo no baú de histórias e recontando a sua lenda pessoal
"História de um homem é sempre mal contada. Porque a pessoa é, em todo tempo, ainda nascente. Ninguém segue uma única vida, todos se multiplicam em diversos e transmutáveis homens. Agora, quando desembrulho minhas lembranças eu aprendo meus muitos idiomas..." (Mia Couto)
.
Temas abordados:
-  O mundo mágico dos contos de fadas e sua importância para o mundo atual
- Os Griots africanos: música, narrativa e o “cordão de histórias”
- Contando e encantando: técnicas de narração e criação de histórias
- Recontando a sua lenda pessoal: contos de fadas e Arteterapia
- A amplificação simbólica: o método junguiano
.                      
Quando: Segundas-feiras (quinzenalmente), das 19 às 21:30hs
Onde: Rua Ministro de Godói, 1267, Perdizes, SP Tel: (11) 3862-2411
Início: 20 de agosto - ao todo serão 8 aulas: 20/08, 3/09, 17/09, 01/10, 15/10, 05/11, 19/11, 03/12
Investimento: 4 parcelas mensais de 230,00 (ou à vista com 10% de desconto)
Inscrições: preencha a ficha de inscrição (ao final desse e-mail) e retorne a mim pelo e-mail
pat.pinna@uol.com.br para garantir a sua vaga!
Vagas limitadas!
.Ministrado por:
Lídia Lacava, Oneide Depret e Patrícia Pinna Bernardo
Participação especial: Ricardo Rodrigues

.
Patrícia Pinna Bernardo
(coordenadora geral dos cursos e eventos da Arterapinna Editorial)
www.patriciapinna.psc.br
www.patriciapinna.blogspot.com
Coordenadora da Pós-graduação em Arteterapia, Arteterapia Aplicada: saúde, artes, educação e organizações e da nova Pós-graduação em Mitologia, Contos de Fadas e Psicologia Analítica (UNIP). Psicóloga (USP) e Artista Plástica (FAAP), Pós-doutora em Mitologia Criativa e Arteterapia (FEUSP), Doutora em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano (USP), Mestre em Psicologia Clínica (PUC-SP), Arteterapeuta e psicoterapeuta, atuando há 28 anos com crianças, adolescentes e adultos em consultório, escolas e instituições. Professora Universitária em cursos de graduação e Pós há 16 anos (Psicologia, Pedagogia, Artes Plásticas, Musicoterapia, Arte-educação, Arteterapia). Supervisora de trabalhos clínicos e institucionais.
.
Lídia Lacava
Graduada em Letras (USP) e em Direito (PUC), Psicopedagoga Clínica e Institucional (Sedes Sapientiae), Arteterapeta (Sedes Sapientiae). Mestre em Educação, Arte e História da Cultura (Mackenzie). Atuação Clínica em consultório particular desde 1996. Professora em Cursos de Pós-Graduação na área de Psicopedagogia e Arteterapia. Professora de Didática, Arteterapia aplicada à Educação, O processo Criativo, Arteterapia e Psicopedagogia, além de supervisora e orientadora de monografia na Pós-graduação em Arteterapia e em Arteterapia Aplicada da UNIP.
.
Oneide Depret
Psicóloga (USP), Arteterapeuta (UNIP), Mestranda em Ciências da Saúde (UNIFESP). Professora Universitária em cursos de especialização em Arte-Educação e Arteterapia. Professora de Mitologia Criativa, Contos de Fadas, Arteterapia aplicada à Saúde, além de supervisora e orientadora de monografia na Pós-graduação em Arteterapia e em Arteterapia Aplicada da UNIP. Supervisora de trabalhos clínicos e institucionais. Psicoterapeuta e arteterapeuta com foco no trabalho individual e em grupos voltados para o  autoconhecimento.

JUNG, DESENVOLVIMENTO PSÍQUICO E MITOLOGIA GREGA

Curso vivencial/teórico
(*também será oferecido on line!)
JUNG, DESENVOLVIMENTO PSÍQUICO E MITOLOGIA GREGA
Os Mitos como linguagem da alma
“Deus é o meu centro, se o envolvo em mim:
É então a minha circunferência, quando nele me diluo por amor” (Angelus Silesius)
.
Temas abordados:
- O Feminino: a Grande Mãe, as deusas e o ciclo matriarcal
- O Masculino: o Grande Pai, os deuses e o ciclo patriarcal
- A conjunção de opostos: Anima/Animus, casais mitológicos e alteridade
- O Self: o ciclo cósmico e a conexão com a totalidade
- Individuação e mito pessoal: a jornada arquetípica da alma
.
Quando: Segundas-feiras (quinzenalmente), das 19:00 às 21:30hs
Onde: Rua Ministro de Godói, 1267, Perdizes, SP Tel: (11) 3862-2411
Início: 27 de agosto - ao todo serão 8 aulas: 27/08, 10/09, 24/09, 08/10, 29/10, 12/11, 26/11, 10/12
Investimento: 4 parcelas mensais de 230,00 (ou à vista com 10% de desconto)
Inscrições: pelo e-mail pat.pinna@uol.com.br
Vagas limitadas!
.
Munistrado por:
Oneide Depret e Patrícia Pinna Bernardo

.
Patrícia Pinna Bernardo
(coordenadora geral dos cursos e eventos da Arterapinna Editorial)
www.patriciapinna.psc.br
www.patriciapinna.blogspot.com
Coordenadora da Pós-graduação em Arteterapia, Arteterapia Aplicada: saúde, artes, educação e organizações e da nova Pós-graduação em Mitologia, Contos de Fadas e Psicologia Analítica (UNIP). Psicóloga (USP) e Artista Plástica (FAAP), Pós-doutora em Mitologia Criativa e Arteterapia (FEUSP), Doutora em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano (USP), Mestre em Psicologia Clínica (PUC-SP), Arteterapeuta e psicoterapeuta, atuando há 28 anos com crianças, adolescentes e adultos em consultório, escolas e instituições. Professora Universitária em cursos de graduação e Pós há 16 anos (Psicologia, Pedagogia, Artes Plásticas, Musicoterapia, Arte-educação, Arteterapia). Supervisora de trabalhos clínicos e institucionais.

Oneide Depret
Psicóloga (USP), Arteterapeuta (UNIP), Mestranda em Ciências da Saúde (UNIFESP). Professora Universitária em cursos de especialização em Arte-Educação e Arteterapia. Professora de Mitologia Criativa, Contos de Fadas, Arteterapia aplicada à Saúde, além de supervisora e orientadora de monografia na Pós-graduação em Arteterapia e em Arteterapia Aplicada da UNIP. Supervisora de trabalhos clínicos e institucionais. Psicoterapeuta e arteterapeuta com foco no trabalho individual e em grupos voltados para o  autoconhecimento.

NO TAPETE COM SCHERAZADE

Contos que nos contam e encantam, mesclados ao aroma de deliciosos chás, café e bolo, com Patrícia Pinna e convidados especiais
6 de setembro, das 18:30 às 20:30hs
Convidado especial: Ricardo Rodrigues
(Ator pela ECA USP, Mestre em Artes Cênicas pela UNESP, cantor e narrador de histórias, educador e professor universitário)

HISTÓRIAS PARA DORMIR E SONHAR, HISTÓRIAS PARA ACORDAR O OLHAR
Plantando sonhos, colhendo horizontes...
  

“Ator-poeta, trovador falando ou cantando, veremos sem dúvida por muito tempo ainda nas estradas esse eterno sonhador para quem o prazer de atuar se confunde com o prazer de viver, para quem o mal de viver se traduz pela dor que se canta e repartindo o que se encanta” (ASLAN)
-
A partir de sua interessantíssima pesquisa de mestrado, sobre os griots africanos, que contam suas histórias com música e poesia, e os antigos jograis europeus, e inspirado em suas experiências cênicas no trabalho com canções, poemas e histórias, que integra aspectos do ofício do ator, do músico, do contador ou cantador de histórias e do recitador de poemas, Ricardo nos brinda, nessa noite, com a narração de belos contos e canções que nos sensibilizam para a abertura do olhar que transforma sonhos em sementes de amanhãs, prenunciando futuras colheitas... Então, só nos resta prepararmo-nos para acompanhá-lo nessa deliciosa viagem...
.
Onde: Rua Ministro de Godói, 1267, Perdizes, SP Tel: (11) 3862-2411
Investimento:
50,00

Inscrições: pelo e-mail pat.pinna@uol.com.br
Vagas limitadas!

19/07/2012

DEGUSTANDO JUNG, SABOREANDO HISTÓRIAS...

Diálogos entre Psicologia Analítica, Mito, Arte, Educação e Cultura, regados a sucos, pães e vinho, com Patrícia Pinna e convidados especiais...

20 de setembro das 18:30 às 20:30hs
Convidada especial: Oneide Depret

PARTICIPANDO DO BANQUETE DOS DEUSES: CELEBRAÇÃO DA PRIMAVERA

Deméter e Perséfone; Afrodite, as Graças e as Horas
“...O amor da gente é como um grão/ Uma semente de ilusão tem que morrer pra germinar/ Plantar nalgum lugar/ Ressuscitar no chão nossa semeadura... Quem poderá fazer aquele amor morrer se o amor é como um grão/ Morre, nasce trigo/ Vive,orre pão...” (Drão, Gilberto Gil)
(imagem: Alaya Gadeh)
Afrodite enviava a chuva da primavera à terra, tornando-a assim fecunda, como respingos de seu banho ritual de renascimento, distribuindo por todos os cantos os seus encantos, sempre vindo acompanhada das Graças e das Horas... Da mesma forma, nessa época do ano Perséfone ressurge do Hades e brota como nova flor, com toda a sua sabedoria e exalando o seu perfume, reunindo-se à sua mãe, Deméter, para que a terra cultivada pudesse dar frutos... Venha celebrar a primavera que se aproxima, saboreando nesse encontro a continuação dessas belas histórias!
Onde: Rua Ministro de Godói, 1267, Perdizes, SP Tel: (11) 3862-2411
Investimento: 50,00
Inscrições: pelo e-mail pat.pinna@uol.com.br para garantir a sua vaga!
Vagas limitadas!

07/06/2012

MITOS, CONTOS DE FADAS, COLAGEM E ARTETERAPIA

Agendem-se para o imperdível workshop que eu coordenarei junto com o meu queridíssimo e talentoso amigo Silvio Alvarez:

30 de junho, sábado, das 10 às 18hs

MITOS, CONTOS DE FADAS, COLAGEM E ARTETERAPIA
Remexendo no baú de histórias e recontando a sua lenda pessoal
“Sua mente inconsciente é seu oráculo, seu templo, seu jardim do Éden, seu dicionário de símbolos, seu mapa, seu oceano profundo, sua bússola, sua escola de medicina. Tudo o que você precisa saber sobre si mesmo está dentro desse espaço infinito” (Izabel Telles)

Nesse workshop, teórico e vivencial, Silvio Alvarez, artista plástico, apresentará a técnica da colagem, com sua história e características, mostrando a riqueza desse trabalho e aplicações possíveis. Patrícia Pinna, psicóloga e arteterapeuta, explanará sobre a colagem na Arteterapia, destacando alguns mitos e contos de fadas especialmente afinados com esse recurso expressivo.  
Quando: 30 de junho, sábado, das 10 às 18:00hs (incluindo intervalo para almoço)
 Onde: Rua Ministro de Godói, 1267, Perdizes, SP Tel:   (11) 3862-2411
 Investimento: 260,00 (à vista, com desconto) ou 2 parcelas mensais de 140,00
Inscrições: pelo e-mail pat.pinna@uol.com.br
VAGAS LIMITADAS!

Workshop ministrado por:

Patrícia Pinna Bernardo
http://www.patriciapinna.psc.br/
Silvio Alvarez
http://www.silvioalvarez.com.br/
http://silvioalvarez.blogspot.com/


SEJA BEM-VINDO!

10/05/2012

WORKSHOP: MÁSCARAS E MASQUIAGEM EXPRESSIVA


"...uma mitologia não é uma ideologia. Não é algo projetado do cérebro, mas sim sentido com o coração, pelo reconhecimento de identidades por trás, ou dentro, das aparências da natureza, percebendo com amor um"tu" onde antes teria havido, sem isso, apenas um pronome neutro" (Campbell)

Nesse workshop trabalharemos o tema das máscaras e masquiagem nos antigos rituais de iniciação e cura, no teatro e na Arteterapia, desembocando no teatro arquetípico em que entramos em contato com aspectos de nosso mito pessoal.

Temas abordados:
Persona e sombra; a máscara ritual e pintura facial nas diversas tradições ancestrais; a máscara no teatro ocidental e oriental; clown; máscaras pessoais e teatro arquetípico.

Quando
: 2 de junho, sábado, das 10 às 18:00hs (incluindo intervalo para almoço)
 Onde: Rua Ministro de Godói, 1267, Perdizes, SP Tel: (11) 3862-2411
 Investimento: 260,00 (à vista, com desconto) ou 2 parcelas mensais de 140,00
Inscrições: pelo e-mail pat.pinna@uol.com.br
Vagas limitadas!
 Workshop ministrado por: 

Patrícia Pinna Bernardo (Psicóloga/Arteterapeuta)
 Luciana Birindelli (Direção de Arte em teatro/Atriz)

09/05/2012

Curso: CONTOS DE FADAS EM ARTETERAPIA

Eu cresci acompanhada desses maravilhosos personagens que nos encantam e emocionam, não importa que idade tenhamos... Os contos de fadas e mitos, associados a recursos arteterapêuticos, sempre estiveram presentes na minha prática clínica, no meu trabalho em escolas e instituições e nas minhas aulas. Isso porque, assim como a arte, os mitos e contos de fadas podem ser vistos como formas de apreensão, organização e representação de vivências, propiciando a amplificação de temas importantes para o desenvolvimento individual e coletivo. E depois de alguns anos sem dar esse curso, mais uma vez os convido para um curso onde estaremos em contato com esse grande e rico tesouro da humanidade...

CONTOS DE FADAS EM ARTETERAPIA
Interpretação simbólica, aspectos terapêuticos e indicações


“Subir e descer do pé-de-feijão, percorrer o arco-íris, navegar pelo mar e chegar à terra firme... são formas de relacionar realidade e fantasia na constituição de um mundo onde os sonhos também são alimento e os feijões também podem conter alguma parcela de magia. Isso desperta em nós a consciência de que os sonhos muitas vezes podem ser concretizados e a realidade sempre pode ser transformada em algum nível, o que resgata a própria dignidade e autonomia diante das circunstâncias originais da vida de cada um.”
(Patrícia Pinna Bernardo - “Do Caldeirão de Sementes à Harpa Encantada”)
Os contos constituem-se em recursos que podem ajudar-nos a compreender a complexidade da alma humana, pois tratam de questões existenciais com as quais convivemos no nosso dia a dia. Nesse curso, que é vivencial e teórico, serão fornecidas as bases para a compreensão e utilização dos contos de fadas dentro do trabalho terapêutico, pedagógico e preventivo, amplificando o seu conteúdo simbólico e elucidando a sua relação com recursos arteterapêuticos pertinentes às questões por eles abordadas.

Temas enfocados:
- “Era uma vez...” – a dimensão atemporal do inconsciente e a estruturação da consciência
- Contos de fadas, ciclos de desenvolvimento e atividades expressivas correlacionadas
- Personagens, imagens arquetípicas e recursos arteterapêuticos
- Processo de individuação, contos de fadas e Arteterapia
Quando: Segundas-feiras (quinzenalmente), das 19 às 21:30hs
Onde: Rua Ministro de Godói, 1267, Perdizes, SP Tel: 3862-2411
Início: 21 de maio (ao todo serão 4 aulas: 21/05, 4 e 18/06, 2/7)
Investimento: 2 parcelas mensais de 194,00
Inscrições: pelo e-mail pat.pinna@uol.com.br (Vagas limitadas!)
Curso ministrado por:
Patrícia Pinna Bernardo (Psicóloga/Arteterapeuta)
Oneide Depret (Psicóloga/Arteterapeuta)
Patrícia Pinna Bernardo - Coordenadora da Pós-graduação em Arteterapia e da Pós-graduação em Arteterapia Aplicada: saúde, artes, educação e organizações (UNIP). Psicóloga (USP) e Artista Plástica (FAAP), Pós-doutora em Mitologia Criativa e Arteterapia (FEUSP), Doutora em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano (USP), Mestre em Psicologia Clínica (PUC-SP), Arterapeuta e psicoterapeuta, atuando há 28 anos com crianças, adolescentes e adultos em consultório, escolas e instituições. Professora Universitária em cursos de graduação e Pós há 16 anos (Psicologia, Pedagogia, Artes Plásticas, Musicoterapia, Arte-educação, Arteterapia). Supervisora de trabalhos clínicos e institucionais.
Oneide Depret - Psicóloga (USP), Arteterapeuta (UNIP), Mestranda em Ciências da Saúde (UNIFESP). Professora Universitária em cursos de especialização em Arte-Educação e Arteterapia. Professora de Mitologia Criativa e Supervisora de trabalhos clínicos e institucionais. Psicoterapeuta e arteterapeuta com foco no trabalho individual e em grupos voltados para o autoconhecimento.

Até lá!!!

05/04/2012

"Raízes" - ou como nasceu o primeiro poeta, segundo Mia Couto

“é preciso caminhar na escuridão e se encontrar com o coração do homem, com os olhos da mulher, com os desconhecidos das ruas, dos que a certa hora crepuscular ou em plenanoite estrelada precisam nem que seja de um único verso... Esse encontro com o imprevisto vale pelo tanto que a gente andou, por tudo que a gente leu e aprendeu... É preciso perder-se entre os que não conhecemos para que subitamente recolham o que é nosso da rua, da areia, das folhas caídas mil anos no mesmo bosque” (NERUDA)


"Uma vez um homem deitou-se, todo, em cima da terra. A areia servia-lhe de almofada. Dormiu toda manhã e quando se tentou levantar não conseguiu. Queria mexer a cabeça: não foi capaz. Chamou pela mulher e lhe pediu ajuda.
- Veja o que me está a prender a cabeça.

A mulher espreitou por baixo da nuca do marido, puxou-lhe levemente pela testa. Em vão. O homem não desgrudava do chão.
- Então, mulher? Estou amarrado?
- Não, marido, você criou raízes.
- Raízes?

Já se juntavam as vizinhanças. E cada um puxava sentença. O homem, aborrecido, ordenou à esposa:
- Corta!
- Corta, o quê?
- Corta essa merda das raízes ou sei lá o que é...
A esposa puxou da faca e lançou o primeiro golpe. Mas logo parou.
- Dói-lhe?
- Quase nem. Porquê me pergunta?
- É porque está sair sangue.

Já ela, desistida, arruma o facão. Ele, esgotado, pediu que alguém o destrocasse dali. Me ajudem, suplicou. Juntaram uns tantos, gentes da terra. Aquilo era assunto de camponês. Começaram a escavar o chão, em volta. Mas as raízes que saíam da cabeça desciam mais fundo que se podia imaginar. Covaram o tamanho de um homem e elas continuavam para o fundo. Escavaram mais que as fundações de uma montanha e não se vislumbrava o fim das radiculações.

- Me tirem daqui, gemia o homem, já noite.

Revesaram-se os homens, cada um com sua pá mais uma enxada. Retiraram toneladas de chão, vazaram a fundura de um buraco que nunca ninguém vira. E laboprou-se semanas e meses. Mas as raízes não só não se extinguiam como se ramificavam redes e novas radículas. Até que já um alguém, sabedor de planetas, disse:
- As raízes dessa cabeça dão a volta ao mundo.

E desistiram. Um por um se retiraram. A mulher, dia seguinte, chamou os sábios. Que iria ela fazer para desprender o homem da terra inteira? Pode-se tirar toda a terra, sacudir as remanescentes areias, disse um. Mas um outro argumentou: assim teríamos que transmudar o planeta todo inteiro, acumular um monte de terra do tamanho da terra. E o enraizado, o que que se faria dele e de todas suas raízes? Até que falou o mais velho e disse:

- A cabeça dele tem que ser transferida.

E para onde, santos deuses? Se entreolharam todos, aguardando pelo parecer do mais velho.

- Vamos plantar a cabeça dele lá!

E apontou para cima, para as celestiais alturas. Os outros devolveram a estranheza. Que queria o velho dizer?

- Lá, na lua.

E foi assim que, por estreia, um homem passou a andar com a cabeça na lua. nesse dia nasceu o primeiro poeta."
(Conto de Mia Couto, no livro: Contos do Nascer da Terra)

02/02/2012

Curso: Tarô, Psicologia Junguiana e Arteterapia


TARÔ, PSICOLOGIA JUNGUIANA E ARTETERAPIA:
A jornada criativa da autodescoberta




Uma viagem pelas cartas do Tarô (...) é uma viagem às nossas próprias profundezas. O que quer que encontremos ao longo do caminho é (...) um aspecto do nosso mais profundo e elevado eu.” (S. Nichols)

Nesse curso teórico-vivencial iremos elucidar os principais conceitos da teoria junguiana a partir da amplificação simbólica dos símbolos presentes nos arcanos maiores do tarô, relacionando-os a arquétipos presentes na constituição psíquica do ser humano. Demonstraremos ainda, a partir da fundamentação teórica fornecida e de vivências propostas, como a Arteterapia pode contribuir com os seus recursos para o processo de individuação. Com isso, visamos promover uma compreensão ampliada da jornada heróica rumo à autorrealização e dos desafios propostos à consciência para que ela se desenvolva de forma integrada, equilibrada e saudável.

Programa:
- A Arteterapia como ponte de acesso à dimensão arquetípica
- Sincronicidade, realidade unitária e integração psique-mundo
- O processo de individuação através dos símbolos presentes no tarô
- Os 22 arcanos maiores e seus arquétipos correspondentes
- A jornada criativa rumo à totalidade psíquica

Quando: Segundas-feiras (quinzenalmente), das 19 às 21:30hs
Onde: Rua Ministro de Godói, 1267, Perdizes, SP Tel: 3862-2411
Início: 5 de março (ao todo serão 10 aulas, de março a julho)
Investimento: 872,00 (à vista, com desconto) ou 5 parcelas mensais de 194,00
Inscrições: pelo e-mail pat.pinna@uol.com.br (Vagas limitadas!)



Curso ministrado por:
Patrícia Pinna Bernardo (Psicóloga/Arteterapeuta)
Oneide Depret (Psicóloga/Arteterapeuta)

Patrícia Pinna Bernardo
Coordenadora da Pós-graduação em Arteterapia e da Pós-graduação em Arteterapia Aplicada: saúde, artes, educação e organizações (UNIP). Psicóloga (USP) e Artista Plástica (FAAP), Pós-doutora em Mitologia Criativa e Arteterapia (FEUSP), Doutora em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano (USP), Mestre em Psicologia Clínica (PUC-SP), Arterapeuta e psicoterapeuta, atuando há 28 anos com crianças, adolescentes e adultos em consultório, escolas e instituições. Professora Universitária em cursos de graduação e Pós há 16 anos (Psicologia, Pedagogia, Artes Plásticas, Musicoterapia, Arte-educação, Arteterapia). Supervisora de trabalhos clínicos e institucionais.



Oneide Depret
Psicóloga (USP), Arteterapeuta (UNIP), Mestranda em Ciências da Saúde (UNIFESP). Professora Universitária em cursos de especialização em Arte-Educação e Arteterapia. Professora de Mitologia Criativa e Supervisora de trabalhos clínicos e institucionais. Psicoterapeuta e arteterapeuta com foco no trabalho individual e em grupos voltados para o autoconhecimento.

Curso: Automaquiagem - Masquiagem - Máscaras

PROGRAMAÇÃO PRIMEIRO SEMESTRE 2012

CURSO TEÓRICO-VIVENCIAL:
AUTOMAQUIAGEM - MASQUIAGEM - MÁSCARAS:
Maquiagem expressiva, Mitologia e Arteterapia

Toco a sua boca com um dedo, toco o contorno da sua boca, vou desenhando essa boca como se estivesse saindo da minha mão, como se, pela primeira vez, a sua boca entreabrisse, e basta-me fechar os olhos para desfazer tudo e recomeçar. Faço nascer, de cada vez, a boca que desejo, a boca que minha mão escolheu e desenha no seu rosto, uma boca eleita entre todas, com soberana liberdade, eleita por mim para desenhá-la com minha mão em seu rosto, e que, por um acaso, que não procuro compreender, coincide exatamente com a sua boca, que sorri debaixo daquela que minha mão desenha em você. (J. Cortázar)



1o Módulo (13 de fevereiro a 23 de abril)
A automaquiagem e as diversas faces do Feminino:
sensualidade, criatividade e autorrevelação


Nesse módulo trabalharemos o tema do Feminino e suas diversas facetas, enfocando a automaquiagem e mitos de diversas origens como caminho para o acesso a aspectos que, trazidos assim à tona e revelados, podem conduzir ao encontro com a alma, a beleza e a expressão criativa.
Temas abordados:
Autoimagem; sensualidade; sexualidade; criatividade; ludicidade; o encontro com a deusa interior
Quando:
Segundas-feiras (quinzenalmente), das 19 às 21:30hs
Onde: Rua Ministro de Godói, 1267, Perdizes, SP Tel: 3862-2411
Início: 13 de fevereiro (ao todo serão 6 aulas)
Investimento: 530,00 (à vista, com desconto) ou 3 parcelas mensais de 194,00
Inscrições: Preencha a ficha de inscrição (no final desse post) e a envie pelo e-mail pat.pinna@uol.com.br para garantir a sua vaga!

2o Módulo (7 de maio a 2 de julho)
Máscaras e masquiagem expressiva:
desvelando aspectos de nosso panteão interior


Nesse módulo trabalharemos o tema das máscaras nos antigos rituais de iniciação e cura, no teatro e na Arteterapia, desembocando no teatro arquetípico em que entramos em contato com aspectos de nosso mito pessoal.
Temas abordados:
Persona e sombra; a máscara ritual e pintura facial nas diversas tradições ancestrais; “animal de poder”; a máscara no teatro ocidental e oriental; clown; máscaras pessoais e teatro arquetípico.

Quando: Segundas-feiras (quinzenalmente), das 19 às 21:30hs
Onde: Rua Ministro de Godói, 1267, Perdizes, SP Tel: 3862-2411
Início: 7 de maio (ao todo serão 5 aulas)
Investimento: 437,00 (à vista, com desconto) ou 3 parcelas mensais de 161,00
Inscrições: Preencha a ficha de inscrição (no final desse post) e a envie pelo e-mail pat.pinna@uol.com.br para garantir a sua vaga!

Curso ministrado por:
Patrícia Pinna Bernardo (Psicóloga/Arteterapeuta)
Luciana Birindelli (Direção de Arte em teatro/Atriz)

Patrícia Pinna Bernardo
Coordenadora da Pós-graduação em Arteterapia e da Pós-graduação em Arteterapia Aplicada: saúde, artes, educação e organizações (UNIP). Psicóloga (USP) e Artista Plástica (FAAP), Pós-doutora em Mitologia Criativa e Arteterapia (FEUSP), Doutora em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano (USP), Mestre em Psicologia Clínica (PUC-SP), Arterapeuta e psicoterapeuta, atuando há 28 anos com crianças, adolescentes e adultos em consultório, escolas e instituições. Professora Universitária em cursos de graduação e Pós há 16 anos (Psicologia, Pedagogia, Artes Plásticas, Musicoterapia, Arte-educação, Arteterapia). Supervisora de trabalhos clínicos e institucionais.

Luciana Birindelli
www.lubirindelli.blogspot.com
Formada em Artes Cênicas pela USP, se especializou nas áreas do Design de Cena e Direção de Arte ao cursar também a Escola Superior de Teatro e Cinema de Lisboa. Com especialização na área de Design de Interiores pela FAAP atua nas diversas áreas de direção de arte em teatro, vitrines e exposições. Desde 2005 ministra cursos para crianças, jovens e adultos nas áreas de teatro, cenografia, figurinos, maquiagem e caracterização cênica. Atuou em instituições como SESC, TUSP, Escola Pueri Domus, Teatro Escola Célia Helena e Teatro Escola Incenna. Recentemente, desenvolveu trabalhos de maquiagem para campanhas publicitárias.


FICHA DE INSCRIÇÃO:
NOME:
ENDEREÇO:
TEL RES/COM:
CELULAR:
E- MAIL:
FORMAÇÃO:
ATUAÇÃO PROFISSIONAL ATUAL:
ASSINALE ABAIXO O(S) GRUPO(S) QUE FREQUENTARÁ:
( ) A automaquiagem e as diversas faces do Feminino: sensualidade, criatividade e autorrevelação
( ) Máscaras e masquiagem expressiva: desvelando aspectos de nosso panteão interior

06/01/2012

"O menino que Escrevia versos", conto de Mia Couto

"De que vale ter voz se só quando não falo é que me entendem? De que vale acordar se o que é vivo é menos do que sonhei?" (versos do menino que fazia versos)

- Ele escreve versos!
Apontou o filho, como se entregasse criminoso na esquadra. O médico levantou os olhos, por cima das lentes, com o esforço de alpinista em topo de montanha.
- Há antecedentes na família?
- Desculpe, doutor?
O médico destrocou-se em tintins. Dona Serafina respondeu que não. O pai da criança, mecânico de nascença e preguiçoso por destino, nunca espreitara uma página. Lia motores, interpretava chaparias. Tratava-a bem, nunca lhe batera, mas a doçura mais requintada que conseguira tinha sido em noite de núpcias.
- Serafina, você hoje cheira a óleo Castrol.
Ela hoje até se comove com a comparação: perfume de igual qualidade qual outra mulher ousa sequer sonhar? Pobres que fossem esses dias, para ela, tinham sido lua-de-mel. Para ele, não fora senão período de rodagem. O filho fora confeccionado nesses namoros de unha suja, restos de combustível manchando o lençol. E oleosas confissões de amor.
Tudo corria sem mais, a oficina mal dava para o pão e para a escola do miúdo. mas eis que começaram a aparecer, pelos recantos da casa, papéis rabiscados com versos. O filho confessou, sem pestanejo, a autoria do feito.
- São meus versos, sim.
O pai logo setenciaria: havia que tirar o miúdo da escola. Aquilo era coisa de estudos a mais, perigosos contágios, más companhias. Pois o rapaz, em vez de se lançar no esfrega-esfrega com as meninas, se acabrunhava nas penumbras e, pior ainda, escrevia versos. O que se passava: mariquice intelectual? Ou carburador entupido, avarias dessas que a vida do homem se queda em ponto morto?
Dona Serafina defendeu o filho e os estudos. O pai, conformado, exigiu: então, ele que fosse examinado.
- O médico que faça revisão geral, parte mecânica, parte eléctrica.
Queria tudo. que se afinasse o sangue, calibrasse os pulmões e, sobretudo, lhe espreitassem o nível do óleo na figadeira. Houvesse que pagar por sobressalentes, não importava. O que urgiu era pôr cobro àquela vergonha familiar.
Olhos baixos, o médico escutou tudo, sem deixar de escrevinhar num papel. Aviava já a receita para poupança de tempo. Com enfado, o clínico se dirigiu ao menino:
- Dói-te alguma coisa?
- Dói-me a vida doutor.
O doutor suspendeu a escrita. A resposta, sem dúvida, o surpreendera. Já Dona Serafina aproveitava o momento: Está a ver doutor? Está ver? O médico voltou a erquer os olhos e a enfrentar o miúdo:
- E o que fazes quando te assaltam essas dores?
- O que melhor sei fazer excelência.
- E o que é?
- É sonhar.
Serafina voltou à carga e desferiu uma chapada na nuca do filho. Não lembrava o que o pai lhe disse sobre os sonhos? Que fosse sonhar longe! Mas o filho reagiu: longe, porquê? Perto, o sonho aleijaria alguém? O pai teria, sim, receio do sonho. E riu-se, acarinhando o braço da mãe.
O médico estranhou o miúdo. Custava a crer, visto a idade. Mas o moço, voz tímida, foi se anunciando. Que ele, modéstia apartada, inventara sonhos desses que já nem há, só no antigamente, coisa de bradar à terra. Exemplificaria, para melhor crença. Mas nem chegou a começar. O douto o interrompeu:
- Não tenho tempo, moço, isto aqui não é nenhuma clínica psiquiátrica.
A mãe, em desepero, pediu clemência. O doutor que desse ao menos uma vista de olhos pelo cadermninho dos versos. A ver se ali catava o motivo de tão grave distúrbio. Contrafeito, o médico aceitou e guardou o manuscrito na gaveta. A mãe que viesse na próxima semana. E trouxesse o paciente.
Na a semana seguinte, foram os últimos a ser atendidos. O médico, sisudo, taciturneou: o miúdo não teria, por acaso, mais versos? O menino não entendeu.
- Não continuas a escrever?
- Isto que faço não é escrever, doutor. Estou, sim, a viver. Tenho este pedaço de vida - disse, apontando um novo caderninho - quase a meio.
O médico chamou a mãe, à parte. Que aquilo era mais grave do que se poderia pensar. O menino carecia de internamento urgente.
- Não temos dinheiro - fungou a mãe entre soluços.
- Não importa - respondeu o doutor.
Que ele mesmo assumiria as despesas. E que seria ali mesmo, na sua clínica, que o menino seria sujeito a devido tratamento. E assim se procedeu.
Hoje quem visita o consultório raramente encontra o médico. Manhãs e tardes ele se senta num recanto do quarto onde está internado o menino. Quem passa pode escutar a voz pausada do filho do mecânico que vai lendo, verso a verso, o seu próprio coração. E o médico, abreviando silêncios:
- Não pare, meu filho, continue lendo...