"Que te devolvam a alma homem do nosso tempo. Pede isso a Deus ou às coisas que acreditas: à terra, às águas, à noite desmedida. Uiva se quiseres, ao teu próprio ventre se é ele quem comanda a tua vida, não importa... Pede à mulher, àquela que foi noiva, à que se fez amiga. Abre a tua boca, ulula, pede à chuva. Ruge como se tivesses no peito uma enorme ferida, escancara a tua boca, regouga: A ALMA. A ALMA DE VOLTA." (Hilda Hilst)

01/04/2011

Workshop: A COLAGEM E A ARTETERAPIA, estão todos convidados!!!

Dia 21/5 estarei dando um lindo workshop com Silvio Alvarez sobre a arte da colagem e o autoconhecimento, onde os participantes elaborarão colagens a partir do símbolo da Árvore da Vida, com certeza nascerão lindos trabalhos e com eles formaremos uma floresta!!! (sabiam que esse é o ano da floresta?)



A COLAGEM E A ARTETERAPIA:

"SOMOS NATUREZA VESTIDA DE GENTE!"

(As Árvores agradecem!)


(colagem feita por Silvio Alvarez, releitura da "Árvore da Vida" de Klimt)


"Pode ser que alguma pequena raiz da árvore sagrada esteja ainda viva. Nutre ela bem para que ela se cubra de folhas e volte a florescer, se enchendo com o canto dos passarinhos." (Alce Negro)


Nesse workshop Silvio Alvarez, artista plástico, apresentará a técnica da colagem, com sua história e características, mostrando a riqueza desse trabalho e aplicações possíveis. Patrícia Pinna, psicóloga e arteterapeuta, explanará sobre os benefícios da Arteterapia e mostrará como a arte da colagem pode ser empregada como caminho para o autoconhecimento. Patrícia falará ainda sobre o tema da “Árvore da Vida”, recorrente em diversas mitologias, e que sentido isso pode ter para o homem atual, num momento planetário em que as florestas estão sendo sumariamente devastadas, o que se reflete na degradação das relações eu-outro-meio ambiente. Silvio transmitirá então os conceitos básicos da técnica para que os participantes possam desenvolver um trabalho de colagem a partir do tema proposto.



Quando: 21 de maio, sábado, das 15 às 19 horas Investimento: R$ 150,00

Onde: Pinheiros - São Paulo/SP

Maiores informações e inscrições: pelo tel (11) 3032-5554

(falar com Sandra Siciliano, organizadora do evento)

- vagas limitadas! -

*Os participantes deverão trazer 5 ou mais revistas variadas. Outros materiais serão fornecidos por Silvio.

Coordenadores do workshop:

.

Patrícia Pinna Bernardo


Coordenadora da Pós-graduação em Arteterapia e em Arteterapia Aplicada: saúde, artes, educação e organizações (UNIP). Psicóloga (USP) e Artista Plástica (FAAP), Pós-doutora em Mitologia Criativa e Arteterapia (FEUSP), Doutora em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano (USP), Mestre em Psicologia Clínica (PUC-SP. Arteterapeuta e psicoterapeuta, atuando há 28 anos com crianças, adolescentes e adultos em consultório, escolas e instituições. Professora Universitária e Supervisora de trabalhos clínicos e institucionais. Negrito



Silvio Alvarez



Artista plástico paulistano, autodidata, trabalha com colagem desde 1989. O artista costuma dizer que a principal matéria-prima do seu trabalho, ainda mais importante do que o papel, é a paciência. Silvio recorta, uma a uma, imagens de revistas ou de folhetos publicitários para compor um mundo todo seu, mágico e surreal. Além de expor e comercializar suas obras, desenvolve projetos especiais para empresas ligados à sustentabilidade e ministra oficinas de colagem para todas as faixas etárias.


A colagem e a Arteterapia

A colagem foi a expressão artística que rompeu com séculos de pintura tradicional, tornando-se o arquétipo de todas as vanguardas que fizeram o século XX e a arte moderna. É uma técnica criativa e divertida, que tem por procedimento juntar na mesma superfície duas ou mais imagens, cada uma de origem diferente da outra. Os primeiros artistas a utilizarem essa técnica foram Pablo Picasso (1881-1973), Georges Braque (1882-1963) e Juan Gris (1887-1927). Outro artista importante que desenvolveu a técnica da colagem como arte foi Henri Matisse (1869-1954).

(...) “Desenhar com a tesoura, recortar as cores vivas, lembra-me o trabalho direto dos escultores… uma tesoura é um instrumento maravilhoso e o papel que uso para os meus recortes é magnífico… trabalhar com a tesoura neste papel é uma ocupação na qual me posso perder… o meu prazer pelo recorte aumenta a cada dia que passa! Por que é que não pensei nisto antes? Cada vez me convenço mais de que com um simples recorte se pode expressar as mesmas coisas do que com o desenho e a pintura…”. (Henry Matisse em “Escritos e Pensamentos sobre a Arte”)

Sentimos que a colagem, além da expressão por meio de renovação de imagens, ao possibilitar a desconstrução e construção de cenas cotidianas, pode atuar como eficiente instrumento arteterapêutico, possibilitando também o treinamento do raciocínio e da coordenação motora.

Podemos comparar a consciência e o ego como a flor e o fruto de uma planta cujas raízes fincam-se profundamente nos arquétipos, que representariam a porção do solo de onde as raízes da planta retiram seus nutrientes básicos. O conjunto das camadas mais profundas do solo representa o inconsciente coletivo. Quanto mais unilateral e rígida for a consciência, ou seja, quanto menor o contato da flor e do fruto com suas raízes, menores serão suas chances de adaptação." (GRINBERG)

O trabalho arteterapêutico permite que nos disponibilizemos ao desbravamento de nossas florestas internas (essa maravilhosa e misteriosa floresta de símbolos que caracteriza a dimensão inconsciente da psique), acessando e aprendendo a trabalhar com o nosso imenso potencial criador. . A linguagem simbólica, falada pelo nosso inconsciente por intermédio de suas imagens, é a mesma utilizada pela arte, e está presente nos contos e mitos de todas as culturas. Através dela, pode-se estabelecer um diálogo amoroso e fluente com nossas raízes e ancestralidade, abrindo-nos ainda para um diálogo com a natureza à nossa volta. . As atividades artísticas podem nos auxiliar na jornada do autoconhecimento (que Jung denominou de processo de individuação), e quando associados à narrativa de mitos e contos, podem nos reconectar a um sentido mais amplo para a nossa existência

2 comentários:

Galáxia de meus anseios disse...

Amei vc ter apresentado simbolicamente o inconsciente como "floresta maravilhosa" a ser desbravada. Que imagem!!! Ah! se todos a pudessem ouvir e sentir, com certeza aumentaria sobremaneira humanos saudáveis.Parabéns. Belo texto, aliás...só prá variar, né?rsrsrs. Beijos.

Claudinha Antunes disse...

Patrícia, Querida
Estou muito feliz em poder participar do workshop e dar, assim, mais um passo adentro da "minha floresta interna", com criatividade e amorosidade.
Obrigada por compartilhar seu saber e sensibilidade.
Conhecer Sílvio também será muito especial.
Beijo e até breve!