"Que te devolvam a alma homem do nosso tempo. Pede isso a Deus ou às coisas que acreditas: à terra, às águas, à noite desmedida. Uiva se quiseres, ao teu próprio ventre se é ele quem comanda a tua vida, não importa... Pede à mulher, àquela que foi noiva, à que se fez amiga. Abre a tua boca, ulula, pede à chuva. Ruge como se tivesses no peito uma enorme ferida, escancara a tua boca, regouga: A ALMA. A ALMA DE VOLTA." (Hilda Hilst)

18/11/2008

"A gente sempre deve sair à rua... de alma aberta e coração cantando!"


"A gente sempre deve sair à rua como que foge de casa,
Como se estivessem abertos diante de nós todos os caminhos do mundo.
Não importa que os compromissos, as obrigações, estejam ali...
Chegamos de muito longe de alma aberta e coração cantando!"

(Mário Quintana)

2 comentários:

Dona Doida disse...

olá, patrícia. parabéns pelo trabalho transcendente, pelo livro e pelo blog. gde abraço.

Patrícia Pinna Bernardo disse...

Obrigada!!! Bjs!