"Que te devolvam a alma homem do nosso tempo. Pede isso a Deus ou às coisas que acreditas: à terra, às águas, à noite desmedida. Uiva se quiseres, ao teu próprio ventre se é ele quem comanda a tua vida, não importa... Pede à mulher, àquela que foi noiva, à que se fez amiga. Abre a tua boca, ulula, pede à chuva. Ruge como se tivesses no peito uma enorme ferida, escancara a tua boca, regouga: A ALMA. A ALMA DE VOLTA." (Hilda Hilst)

04/11/2008

Semear...


"Sulcar a terra, semear,
duas mãos calejadas,
almas caiadas, raiz profunda,
semente fecunda.
Oh montanha verde
nascente de água, vida
do verde que sinto,
do verde que cheiro,
do cheiro que é verde!
(...)
Magma de povo solar,
cantarás um fado novo
quando o vulcão despertar.
Cantarás um fado novo."



Um comentário:

Maria Rita disse...

Olá Patrici!
Gosto de esta aqui, passear por sua pagina, nos enche de esperança, sabedoria.
Parabéns pelo seu livro, um imenso abraço!
Maria Rita